Página inicialDestaquesClube de assinatura se consolida como modelo para financiar a educação

Clube de assinatura se consolida como modelo para financiar a educação

OMUNGA Clube Crianças

Um clube de assinatura que promove educação para o mundo e experiências sociais para quem se associa. Com essa proposta nasceu o OMUNGA Clube, a união da prática de contribuição financeira para uma causa com o modelo de negócios por assinatura.

“No nosso clube entregamos sensações e emoções relacionadas ao engajamento com uma causa social, que é a construção de um mundo mais justo por meio da educação”, esclarece o empreendedor Roberto Pascoal, idealizador do Instituto OMUNGA, fundado em 2017 e com ações sendo realizadas desde 2013.

  Leia também Transformação com livros e pessoas

OMUNGA Clube no sertão do Piauí
Durante os cursos de capacitação de professores a equipe do Instituto OMUNGA também visita famílias de estudantes e conhece um pouco da realidade no sertão nordestino. Foto Daniel Machado

Para se tornar membro do clube, a pessoa paga um valor mensal de R$ 69,90. E já no primeiro mês passa a receber itens exclusivos da OMUNGA Grife Social. 

Mês a mês as recompensas chegam à casa dos assinantes intercalando entre o OMUNGA Box, com itens como camisetas e livros, e o OMUNGA Play, com vídeos sobre as ações efetivadas no período pelo Instituto OMUNGA. Pascoal esclarece que também serão sorteadas viagens para conhecer o trabalho de apoio a educação formal desenvolvido no sertão nordestino, na região amazônica e em escolas da África.

OMUNGA Clube na Africa
Em cinco anos, as iniciativas beneficiaram 6.000 crianças e aproximadamente 300 professores no Brasil e em Angola, na África. Foto Daniel Machado

Nos meses em que a recompensa é o OMUNGA Box, um curador ajuda na escolha do item exclusivo que vai na caixa. Os curadores são personalidades nacionais com histórico de defesa da educação e da criança. “Acreditamos que essa é uma nova percepção de valor junto ao modelo de negócios de assinatura. Queremos investir muito na proximidade entre assinantes e causa”, reforça Pascoal.

No mês de lançamento do OMUNGA Clube, o convidado foi o escritor Marcos Piangers, que gravou um vídeo anunciando a novidade para ajudar na divulgação.

Clube de assinatura validado com mentoria para negócio social

OMUNGA Clube Roberto Pascoal

Isso é potencializar a sensação de liberdade, autonomia, poder de escolha e o protagonismo para crianças aprisionadas pela vulnerabilidade social em que se encontram.”

Esse novo modelo de monetização, com um clube de assinatura, vinha sendo estudado há vários meses pela equipe técnica e de coordenação do Instituto OMUNGA. Mentores e conselheiros da aceleradora SPIN Negócios Exponenciais e da CAUSE, incubadora de inovação social do Inovaparq, em Joinville/SC, onde fica a sede do Instituto, foram chamados a opinar sobre o melhor formato.

A tomada de decisão, de acordo com Roberto Pascoal, também está amparada em dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcom), que apontam a movimentação de R$ 1 bilhão por ano, no Brasil, só pelos clubes de assinatura.

Outro dado relevante é o volume total de doações feitas por pessoas físicas no país. Em 2015, último levantamento realizado, esse valor chegou a R$ 13,7 bilhões, segundo a pesquisa Doação Brasil 2015, uma iniciativa do Instituto pelo Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), montante que poderia ser até maior.

Na pesquisa 57,3% dos doadores disseram que doariam mais se as organizações fossem mais transparentes, de confiança e caso a própria condição econômica permanecesse igual. Entre os que não doam regularmente, 40% concordam que poderiam fazer alguma doação em dinheiro caso se sentissem mais seguros e confiantes.

Para Pascoal, o clube traz o consumidor OMUNGA para mais perto da causa com a qual se identifica, permitindo a continuidade e a efetiva realização dos projetos em desenvolvimento.

Quem faz parte do clube, abraça a causa

OMUNGA Clube crianças
Crianças percorrem longas distâncias para chegar a escola. Foto Daniel Machado.

O OMUNGA Clube possibilita recorrência financeira para subsidiar os projetos, remuneração do pessoal contratado e realização de viagens, o que permite mais foco para as ações do Instituto OMUNGA.

As iniciativas já beneficiaram 6.000 crianças e aproximadamente 300 professores no Brasil e em Angola, na África. “Estamos tocando o projeto Escolas do Sertão, que beneficia as cidades de Betânia do Piauí e Curral Novo do Piauí, no sertão nordestino, e o Projeto Livros para África com uma biblioteca já em funcionamento em Luanda, capital de Angola. Temos o projeto de envolver outras 2.000 crianças e 200 professores com o início das atividades na Amazônia.”

O Instituto OMUNGA viabiliza a instalação de bibliotecas nas escolas e a capacitação de professores em regiões reconhecidamente pobres e onde os moradores tem dificuldade de acesso aos meios de educação de qualidade. “Isso é potencializar a sensação de liberdade, autonomia, poder de escolha e o protagonismo para crianças aprisionadas pela vulnerabilidade social em que se encontram.”

OMUNGA Clube Crianças
A leitura abre caminho de um novo mundo para crianças que vivem no sertão nordestino, em países da África e, em breve, também na Amazônia. Foto Daniel Machado.

Omunga Clube inova também na entrega das recompensas

E são muitas as formas de participar da causa OMUNGA. O clube é indicado para quem quer apoiar os projetos, receber itens exclusivos e vivenciar a ações com os minidocumentários.

Quem gostaria de fazer parte desta causa mas não tem interesse em receber algo físico em troca, pode realizar doações a partir de R$ 20,00. Essa opção está disponível no site do clube, por meio dos botões “Prefiro fazer uma doação” e “Instituto OMUNGA”.

E há também a venda direta dos produtos OMUNGA Grife Social, como camisetas e livros, e que podem ser adquiridos na loja virtual.

Ficou a fim de se integrar nesta ou em outra causa social? Conta nos comentários o que você tem feito para ajudar a construir um mundo melhor para todos.  E neste post aqui tem mais sobre a trajetória de Roberto Pascoal.

Sem comentários

comente