Página inicialDestaquesT-Cross. Dez dias com o novo SUV da Volkswagen

T-Cross. Dez dias com o novo SUV da Volkswagen

T-Cross SUV Volkswagen Gislene Bastos

Recebi o convite sem disfarçar a surpresa. “Queremos que você passe uma semana com o T-Cross”, disse o representante da Volkswagen ao telefone. Sorri, não lembro se alto… Jornalistas não são os tais “top influencers” capazes de arrastar uma legião de seguidores fãs com fotos muito bem elaboradas, usando roupas caras em paisagens de sonho… Não. Nós somos reais. Colocamos o pé da lama durante uma cobertura regada a chuva gelada, ventania ou granizo. Choramos por dentro e com os olhos diante uma mãe que perdeu o filho num acidente de trânsito ou ferido num assalto. Fazemos conta, fazemos sim!, para entender a evolução da cesta básica ou do desemprego. Então, se não estou aqui produzindo conteúdos “a la coach”, do tipo você pode ou faça você mesma, por que a montadora me oferece o carro lançamento e que tem fábrica em São José dos Pinhais, no Paraná? Decidi aceitar. Por curiosidade. E pela oportunidade de poder conhecer o carro e talvez dividir a vivência com você. No contrato que assinei com a VW está escrito que é tudo sem compromisso. Mas gosto de compartilhar as novidades! 😉

 

Em breve também terá vídeo das experiências com o T-Cross no canal do YouTube  https://www.youtube.com/GisleneBastos  

Aproveite para se inscrever e ativar o sininho de notificações!

 

Minha experiência

Carro pra mim é um meio de locomoção. Mobilidade. Mas quero chegar lá com segurança e conforto. Foram dez dias com o T-Cross, modelo 250 TSI HIGHLINE, motor 1.4 turbo flex de 4 cilindros e câmbio automático com seis marchas. Uma experiência das mais agradáveis. Peguei o carro no final de tarde de uma sexta-feira chuvosa. Nunca tive um veículo com câmbio automático e esse era o maior temor ao receber a chave. Lembro da funcionária arregalando os olhos e abrindo um meio sorriso quando eu disse ao final das explicações dela “Santíssima Trindade que nos proteja!”. Coloquei a chave na bolsa e dei a partida no botão. Claro que arranquei com um pequeno solavanco… E no trânsito confuso engatei a ré, mas foram só duas vezes!, nos semáforos a caminho de casa. O sinal sonoro da câmera de ré, que é perfeita, me alertou no mesmo instante. Sem prejuízos, portanto. O T-Cross avança no segmento SUV compacto com novidades tecnológicas inteligentes como o park assist 3.0, que permite o estacionamento autônomo em vagas paralelas e transversais. Já a função de freio de manobra é um detector de fadiga que reconhece quando a condução sai do esperado. O carro emite sinais visual e sonoro recomendando a parada. Gostei. Já me envolvi em acidentes no passado por causa do cansaço ao dirigir.

T-Cross e a segurança ao dirigir

Além dos trajetos dentro da cidade, fiz três viagens: Curitiba – Colônia Witmarsun, em Palmeira/PR (150 Km ida e volta), Curitiba – São Mateus do Sul/PR (300 Km ida e volta) e Curitiba – Balneário Camboriú/SC (450 Km ida e volta). O T-Cross não decepcionou. Logo na primeira viagem, na subida entre Campo Largo e São Luiz do Purunã pela BR-376, um susto. A camionete que seguia na minha frente praticamente parou em cima da rodovia para entrar numa estrada lateral à esquerda. Na pista da direita uma fila de caminhões. Atrás, outra camionete se aproximando. Reduzi tudo, mas sem parar ou sair da pista. O carro todo na mão. Garoava fino, mas ao frear não senti qualquer deslize dos pneus. Foi respirar e retomar. Apenas. E com muito mais confiança. O controle eletrônico de estabilidade e tração conta com freios a disco nas quatro rodas.

E a potência desse motor?

No dia seguinte, a volta de São Mateus do Sul foi à noite. E mais uma vez a lembrança é de estar em relativa segurança – algo bem difícil numa estrada com pista simples e alguns trechos com desníveis e buracos no asfalto. O sistema de faróis automático ilumina sem agredir a visão. A luz fica concentrada à frente. Não há perda de luminosidade para clarear o mato. Característica super importante também na viagem de volta de Balneário Camboriú no final da semana seguinte. Viemos de madrugada e tinha neblina na serra entre Joinville e São José dos Pinhais. A luz em LED penetrava na fina cortina de umidade sem refletir. Com potência de 150 cavalos e torque de 25,5 KGFM, a Volks informa no manual que o carro alcança 0-100 Km em 9 segundos. Ao dirigir, a sensação é mesmo de resposta rápida ao pisar. Como viajei para o aniversário da minha mãe, em Santa Catarina, fui e voltei com o carro cheio e carregado de malas. A motorização deu conta e o desempenho se manteve estável. E com economia! Fizemos média de até 15 Km por litro de gasolina na estrada. Na cidade a média não caiu muito, ficando entre 11 e 12 Km por litro.

Confortável e conectado

Mas além de potência e segurança, são seis airbags, o que mais o T-Cross oferece? Eu destaco o espaço interno. Há lugar para cinco pessoas, mas o legal é viajar em quatro. Ninguém gosta de sentar naquele espaço do meio no banco de trás. Apesar que o tamanho do console central não chega a atrapalhar demais. Nos bancos da frente e atrás as pernas ficam livres, mesmo para os passageiros mais altos. Também há vários nichos para chaves, óculos, garrafas e objetos, além de saídas de ar condicionado e conexões USB individuais na frente e atrás. Para as famílias, o sistema com top tether ajuda a fixar as cadeirinhas das crianças com facilidade. Já o painel digital é configurável e auto explicativo, super fácil de navegar, e tem cores contrastantes. É possível conectar o celular e transformar o carro numa extensão do aparelho para todo tipo de comunicação. Conectividade é a palavra. Ressalva? O porta-malas poderia ser maior. Na configuração padrão tem 373 litros. Tudo bem que da pra chegar a 420 litros, mas aí tem que puxar o banco traseiro para frente, reduzindo o espaço dos passageiros. Por dentro e por fora o T-Cross é um SUV elegante. Um compacto potente e com luxo. O Volkswagen Connect e o teto solar panorâmico me conquistaram.

*A Volkswagen está comemorando os resultados obtidos a partir do lançamento do primeiro SUV da marca fabricado no Brasil. O T-Cross ajudou a montadora a conquistar no mês passado o maior market share dos últimos quatro anos. A participação de mercado foi superior a 16% em maio. Só do T-Cross foram cerca de três mil unidades comercializadas.

**Em breve também terá vídeo das experiências com o T-Cross no canal do YouTube  https://www.youtube.com/GisleneBastos  Aproveite para se inscrever e ativar o sininho de notificações!

Até mais!

Últimos comentários
  • Ficou lindo esse carro! Se os 250 Nm der conta de arrastar este “baita” SUV compacto, com certeza será uma bela escolha!